2019: tendências do neuromarketing e mais

2019: tendências do neuromarketing e mais

Todo ano, aqui no blog, nós gostamos de trazer para você algumas das tendências que o mercado e as referências em neurociência do consumo estão apontando para o novo ano.

Por isso, reunimos não só algumas das tendências que encontramos pelo mundo como também decidimos consultar nosso time de especialistas para apontar tendências e demandas que sentimos ao longo de 2018 e que acreditamos que vão crescer em 2019.

Sem mais delongas, vamos falar do que aprendemos com 2018 e o que podemos esperar para 2019!

O mundo digital, sua integração aos meios e como melhor usá-lo

Que as plataformas digitais estão crescendo tanto em relação às suas potencialidades quanto em alcance e investimentos não é novidade para ninguém. No ano de 2018 essa tendência não foi diferente e vimos cada vez mais o conceito de cibridismo na prática. O cibridismo é um conceito que aponta que, enquanto nos primórdios da tecnologia digital nós estávamos ou no estado ON ou no estado OFF, atualmente nós não estamos mais limitados a estar em um estado ou outro. Estamos nos dois simultaneamente!

O advento de devices cada vez mais leves, portáteis e cada vez mais integrados com o nosso mundo “real” (o mundo físico) e o próprio boom das redes sociais, ajudaram a borrar as linhas que delimitavam o que era ser online e o que era ser offline.

Pra fechar com chave de ouro, vivemos também numa era do marketing em que já se entende que a comunicação multiplataforma, omnichannel, é uma das abordagens mais inteligentes para engajar esse ser humano hiperconectado.

O importante no meio disso tudo é entender que, mesmo nesse cenário no qual o nosso comportamento e nossa cultura global evoluem em passo veloz, nós, enquanto seres humanos e consumidores, ainda somos altamente impactados por EXPERIÊNCIAS.

Especialmente experiências capazes de nos prender a atenção, nos emocionar positivamente e que, certamente, são capazes de criar memórias para a vida.

É sabendo disso que entra a neurociência! Capaz de entender o que se passa na mente do consumidor sem depender de relatos verbais e sem estar enviesado por questões sociais, o neuromarketing possui inúmeras metodologias que possibilitam entender e potencializar as experiências tanto no off quanto no online.

Seja avaliando e melhorando a usabilidade de e-commerces, seja ajudando a desvendar as emoções geradas pela comunicação publicitária no meio digital, em 2019, cenário de íntima integração de plataformas e canais, a neurociência do consumo será um instrumento-chave para alinhar a comunicação nos diversos pontos de contato com o consumidor e proporcionar uma troca mais assertiva entre marcas e seus públicos.

 

O shopper e o PDV

Pode inicialmente parecer comum falar do comportamento do shopper no ponto de venda já que essa sempre foi uma das principais modalidades de comércio entre as marcas e os consumidores.

Mas pegando justamente o gancho da tendência mencionada acima, é cada vez mais necessário entender, em meio a esse mundo plural e hiperconectado, como o consumidor se comporta nesse ambiente físico de contato direto com as marcas e os produtos.

Ainda sendo uma das principais maneiras com a qual as marcas vendem seus produtos e serviços, é essencial entender como gerar melhores experiências e se destacar de concorrentes! Vamos a alguns exemplos…

Apesar de ainda estar em um estado inicial, a própria ferramenta de realidade virtual tem se apresentado como promessa para facilitar as pesquisas sem perder a natureza da interação que o consumidor tem com os produtos dentro de uma loja.

Além da realidade virtual, existe também a realidade aumentada, que sobrepõe elementos digitais à realidade física em tempo real. Um exemplo prático disso é quando um consumidor está no mercado, encontra um produto que deseja comprar e, através de um app no celular, tira uma foto do mesmo e descobre os seus valores nutricionais. Esse é um recurso que se mostra cada vez mais crescente nos próximos anos.

Parte da importância de entender o comportamento do consumidor moderno é também entender que vivemos num cenário em que todos os meios importam e que alinhar essas estratégias é a receita para o sucesso. É aqui que entra a importância de entender como ações de realidade aumentada ou virtual aplicado ao shopper e PDV são percebidas pelo consumidor. E a neurociência é capaz de trazer essa análise através de metodologias como as de monitoramento do olhar, o eye-tracking, por exemplo. Esse tipo de metodologia se torna simples e de fácil execução num ambiente físico, trazendo respostas cada vez mais sensíveis sobre o que realmente direciona o consumidor no ponto de venda.

 

A internet das coisas e Big Data

Mesmo ainda estando em sua infância, por assim dizer, muitos já afirmam que é uma questão de tempo até que a internet das coisas, mais um aspecto de conexão entre o digital e o físico, se torne algo comum.

Em pouco tempo, nossos celulares, nossos carros e muitos dos eletrodomésticos de nossa casa estarão conectados e comunicando-se entre si.

A internet das coisas promete, tanto no ano que vem quanto nos próximos, contribuir muito com o Big Data, de modo que a quantidade de informações sobre nossos hábitos vai crescer exponencialmente e possivelmente com menos custos.

Alinhadas com o conhecimento de neurociência do consumo que permite que entendamos as reações fisiológicas de aproximação e afastamento, a real percepção de valor e o quanto algo nos agrada e nos desagrada, as informações provenientes de Big Data vão contribuir enormemente com o nosso conhecimento sobre o consumidor, aumentando significativamente os insights que conseguimos sobre como o consumidor pensa, se comporta e como se sente.

Essas são algumas das tendências que separamos para vocês para o ano que está por vir! E tudo isso só nos mostra que teremos muito trabalho pela frente, sendo necessárias ferramentas cada vez mais assertivas para entender o consumidor, e a neurociência pode ser sua grande aliada! Ficou curioso para entender como aplicar a neurociência do consumo à sua marca e assim caminhar junto com a inovação para o futuro? Entre em contato conosco, fale com um especialista!

2019: tendências do neuromarketing e mais