Diga olá para a Neurociência Organizacional!

Diga olá para a Neurociência Organizacional!

O mercado não é estático, isso é um fato. Outro fato é que algumas mudanças acabam pesando mais sobre a dinâmica de muitas empresas, enquanto outras passam quase despercebidas. Já que estamos falando sobre mudanças, é nítido que o modelo de venda baseado em atributos do produto ou serviço está se tornando cada vez mais antiquado frente à necessidade de vender os valores de marca e ao investimento no relacionamento com o consumidor.

É mais ou menos no meio deste cenário de mudança que a  Neurociência entra com força total no mercado, focada no entendimento do comportamento do consumidor e se subdividindo em diversas áreas como o Neuromarketing e a Neurociência organizacional. O Neuromarketing, como já falamos em diversos posts anteriores, tem como principal função avaliar os diversos pontos de contato com o consumidor, trazendo à tona seus desejos e necessidades mais profundos.

Mas o assunto do post de hoje vai ser a Neurociência Organizacional, conceito ainda pouco aplicado no mercado brasileiro, mas amplamente utilizado na Europa e EUA. Esse conceito surgiu da necessidade de adaptação das empresas que surgiram a partir das novas relações de trabalho. Em linhas gerais, a Neurociência Organizacional traz a compreensão dos processos básicos que influenciam o comportamento dos colaboradores através de diversas metodologias. E você sabe a grande importância que os colaboradores tem para a sua empresa, certo?

Por isso mesmo eu te digo: a aplicação da Neurociência Organizacional a diferentes tipos de negócios é capaz de ajudar as empresas a vislumbrarem de forma mais clara que tipo de estratégias de comunicação interna precisam realizar para seu ambiente de trabalho e como podem estruturar questões como liderança, produtividade, gestão de tempo, gestão de mudanças e cultura de maneira mais eficiente.

Tangibilizando um pouco mais esses benefícios: hoje você sabe que as equipes de empresas têm muitos prazos, entregas importantes a serem realizadas que muitas vezes definem o quanto de retorno financeiro será gerado e é aí que está a grande questão! Muitos estudos já mostraram que o trabalho será mais efetivo quando o seu colaborador estiver motivado, feliz e com uma vida saudável (lê-se equilíbrio entre trabalho e vida profissional). Desta maneira, seu foco atencional será muito mais voltado para suas atividades no trabalho e a produtividade aumentará.

Achou que eu não ia separar um exemplo prático pra você? Aqui na Forebrain já aplicamos a Neurociência Organizacional! A Ana Souza (co-CEO) e a Thaís Gameiro (Sócia e Diretora de Pesquisa) são responsáveis pelo Team Success da empresa (também tem gente que chama de setor de RH, mas nós preferimos Team Success, que é muito mais legal, não é?). Esta área da Forebrain tem criado ações que visam educar e conscientizar os colaboradores sobre a importância da gestão de tempo e qualidade de vida. Assim, é possível aumentar a produtividade de forma saudável, sem falar em todos os benefícios para o ambiente interno da empresa. Como a Thaís disse em uma entrevista “Todas as estratégias estão sendo planejadas através da aplicação do nosso conhecimento em Neurociência Organizacional e, em pouco tempo, já estamos notando alguns frutos positivos deste trabalho, como melhor gerenciamento de tempo pelas equipes, melhora das entregas e uma maior disponibilidade para realização de atividades pessoais, como a prática de esportes. ”

Você deve estar se perguntando como aplicar todos esses conceitos ao seu negócio e melhorar a produtividade/vida de seus colaboradores, não é? Não se preocupe, nós te ajudamos! Ana e Thaís ministram workshops sobre Neurociência Organizacional in company, é só entrar em contato com a gente. Visite também nosso site e saiba mais :)

Diga olá para a Neurociência Organizacional!