Cartomancia neural: seu cérebro prevê o futuro?

Cartomancia neural: seu cérebro prevê o futuro?

Controlar as incertezas do futuro é e sempre será uma busca constante dos seres humanos. Desde o misticismo das bolas de cristais, passando pelos complexos modelos de previsão econômica, estamos a todo instante tentando controlar o que virá e diminuir as incertezas do que não sabemos. A boa notícia é que os avanços da neurociência nos ajudarão a entender um pouco melhor o que pode acontecer no futuro.

Diversas técnicas que envolvem a análise de padrões neurais estão ajudando na construção de modelos de predição do comportamento humano. Um estudo publicado no periódico Science mostrou como a utilização de algoritmos de identificação de padrões pode revolucionar nossa compreensão sobre o desenvolvimento cerebral. Neste trabalho liderado por Bradley L. Schlaggar, a atividade cerebral registrada pela técnica de ressonância magnética funcional conseguiu prever o modo como cérebros de indivíduos amadureciam ao longo do tempo. Um achado importantíssimo para a compreensão do desenvolvimento de transtornos neuro-psiquiátricos.

Em outro estudo, publicado na revista científica Health Psychology, um grupo de pesquisadores liderados por Emily B. Falk, conseguiu determinar o poder de persuasão em mensagens televisivas antitabagistas. Os pesquisadores puderam correlacionar a atividade de uma região cerebral, o córtex pré-frontal medial (MPFC), enquanto fumantes observavam propagandas de controle tabagista, e a taxa de sucesso para deixar o vício, semanas depois. A ativação cerebral registrada durante a visualização da propaganda predizia a taxa de sucesso da cessão do tabagismo.

Estes estudos demonstram de maneira resumida o poder das ferramentas do neuromarketing e como a neurociência pode contribuir com a compreensão do comportamento do consumo. Devido ao caráter de investigação implícita, objetiva, quantitativa e científica destas metodologias, empresas como a Forebrain já estão alocadas em um patamar superior às demais pesquisas de mercado. Com os avanços na identificação de padrões, poderemos não só trabalhar a eficiência de cada anúncio através do acompanhamento de índices como atenção, motivação e memória, mas logo, a identificação de padrões cerebrais poderá estar relacionada diretamente a eficácia do anúncio, otimizando o ROI de cada campanha.

A neurociência do consumo está apenas começando a demonstrar o poder de suas análises nesta que será uma das maiores revoluções tecnológica do século XXI, a revolução neurotecnológica. E você, o que acha sobre isto?

Por Billy Nascimento

Cartomancia neural: seu cérebro prevê o futuro?